A cada cinco segundos uma pessoa fica cega no mundo, de acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO). Entre as crianças essa média é de uma cegueira por minuto. No entanto, até 75% dos quadros de cegueira são resultado de causas previsíveis e/ou tratáveis. Além disso, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% dos casos de cegueira poderiam ser evitados.

Para o oftalmologista, Dr. Edson Silvério, do Visão Institutos Oftalmológicos, a prevenção da cegueira começa com as consultas médicas de rotina. “As pessoas costumam negligenciar a saúde dos olhos, se automedicando quando sentem algum desconforto, como dores oculares, olhos vermelhos, visão borrada. Normalmente, para elas, um colírio é a solução de tudo. Entretanto, ir ao oftalmologista e relatar esses problemas é o primeiro passo para evitar doenças que levam à perda da visão”, destaca o médico.

Dr. Edson ressalta ainda que, atualmente, com a evolução da oftalmologia, existem muitos tratamentos eficazes, como cirurgias, medicamentos, óculos e lentes de grau, que podem evitar grande parte dos casos que, antigamente, evoluiriam para cegueira. “Contudo, é preciso ter um maior investimento público para oferecer mais cirurgias para a população, além de disponibilizar mais acesso a consultas e tratamentos especializados”, opina o especialista.

Doenças que levam à cegueira

Dados mais recentes da OMS afirmam que a catarata é a principal causa de cegueira no mundo, seguida do glaucoma, da degeneração macular relacionada à idade (DMRI) e da retinopatia diabética.

Entre essas causas mais frequentes, Dr. Edson Silvério, acrescenta também os acidentes domésticos e automobilísticos. “Muitos pacientes chegam à clínica com o olho perfurado, queimaduras provocadas por produtos químicos, lesões graves ocasionadas por uso de produtos de beleza e traumas oculares relacionados a intercorrências de trânsito. Por isso, sempre orientamos tomar cuidado com as atividades domésticas e, aos motoristas, prestar mais atenção enquanto estão dirigindo”, comenta o médico do Visão Institutos Oftalmológicos.

Prevenção desde cedo

Logo ao nascer, ainda na maternidade, o bebê deve ser examinado pelo médico, que realizará o teste do olhinho, um exame capaz de detectar algumas alterações oculares. Após isso, a primeira consulta oftalmológica deve acontecer entre dois e três anos de idade.

No início da escolarização todas as crianças precisam, também, ser submetidas ao exame de acuidade visual, pois os problemas de refração (miopia, hipermetropia e astigmatismo) podem prejudicar o rendimento escolar, além de causar mais danos visuais, se não tratados.

Já adultos, com a saúde ocular em dia, devem ir ao oftalmologista para consultas rotineiras pelo menos uma vez ao ano.

Dr. Edson Silvério enfatiza que, em situações de doenças oculares já diagnosticadas ou histórico familiar, a frequência dessas visitas será de acordo com a necessidade de cada paciente e do tratamento escolhido, conclui o especialista.

Fique de Olho

Você já ouviu falar de olho preguiçoso?

Você com certeza já deve ter visto uma criança usando um tampão em um dos olhos. Esse é o tratamento para a ambliopia, conhecida popularmente ...

Maquiagem prejudica a Visão?

Toda mulher gosta ou gostaria de ter belos olhos marcantes e irresistíveis. Inúmeros produtos de beleza são usados, de diferentes marcas e estil...

Novembro Azul

Passa o Outubro Rosa, entramos no Novembro Azul. O foco dessa vez é no homem , e suas principais doenças, dentre elas  hiperplasia pros...

Acompanhe nossas novidades, promoções e dicas!

ACOMPANHAR
João Luiz Pacini Costa - Oftalmologista e Diretor Técnico Médico - CRM 3862-DF
facebook
twitter
youtube
instagram